Respeito.

É comum nos dias de hoje achar que o que une as p essoas é a comunhão de ideias e pensamentos. O raciocínio parte da ideia de que eu, que sou conservador, vascaíno, de direita e católico, terei amigos que comungam das minhas ideias e dogmas.

Acontece que o cara que é meu melhor amigo, sócio em um monte de projetos e a pessoa mais confiável que conheço é ateu, tricolor e esquerdista. Brizolista, pra piorar um pouco e pra ser mais exato.

Na linha de raciocínio de 95% da internet atual, eu deveria ser inimigo figadal desse sujeito e viver às turras com ele, e vice versa. Não concordo com ele em assuntos-chave do momento, então como conviver?

Simples: embora não concorde com suas posições políticas, acredito piamente em sua boa-fé e em sua honestidade. São valores muito mais básicos do que suas posições políticas e religiosas. No seu ateísmo, se comporta de forma muito mais caridosa do que muitos dos católicos praticantes que vão a Missas que eu conheço.

Jamais conseguirei convencê-lo da maioria dos meus dogmas. Ele tampouco. Discutimos eventualmente sobre esses assuntos polêmicos e as pessoas que vêem acham que nos odiamos.

Acontece que discordamos em praticamente tudo, mas não consideramos o outro um imbecil por discordar daquilo que pensamos.

E é isso que vemos por ai. Você é petista? Idiota, Eleitor de corruptos. Não é? Votou no Aécio? Coxinha. Reaça. Defensor de FHC.

Respeite quem pensa diferente de você. Você tem todo o direito de achar uma palhaçada a manifestação de amanhã. Eu tenho o direito de ir e de pensar que isso é o melhor pro meu país. Sem ser chamado de idiota.

O mesmo vale para o outro lado. Alguns dos maiores bobalhões que eu conheço, com comportamento inaceitável, compartilham, infelizmente, das mesmas opções políticas que eu. Algumas de suas postagens me causam constrangimento. Mais que isso, me fazem refletir se estou errado, tal a agressividade e a virulência de seus ataques aos “não iluminados”.

Sendo assim, respeite para ser respeitado. Aceite e ouça o contraditório. Estude. Contra argumente. E esqueça suas ofensas em casa. Elas pegam mal pra você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *