Mundo cão

Você tem um cachorro em sua casa? Aquele seu parceirão, simpático, de quem todo mundo gosta? Gosta de levá-lo, nesse verãozão, pra praia, para ele brincar na areia, nadar e até jogar futevôlei, como um vídeo de sucesso no youtube mostra?

O que talvez você não saiba é que fazer isso é proibido por lei. E tem uma razão profundamente simples.

Por mais que o seu amigão seja bem cuidado, bem tratado e banhado, o contato de suas fezes e urina com a areia contamina a areia da praia. E esse contato é inevitável, pois o cachorro vai deitar e, certamente, encostar suas partes nem tão íntimas na areia. Minutos depois, o cachorro se vai com seu dono feliz e chega outro banhista, que se deita na areia contaminada pelos vermes do seu bichinho. Pior, pode chegar uma criança, que se for bem pequena, pode até resolver comer a areia da praia.

Muita gente acha que os cercadinhos nos brinquedos das praças visam manter a criança “enjaulada” ali, sem que um fuja para o meio da rua. Esta é, sim, uma das razões para que eles existam. Mas a principal é evitar a entrada de cães e gatos e impedir que estes urinem ou defequem nos brinquedos e na areia com a qual as crianças vão fazer suas comidinhas e encher suas panelinhas.

Ter uma criança em casa ajuda você a dar mais valor a esta lei. Ninguém quer que seu filho pegue uma micose ou larva migrans – o popular bicho geográfico – na praia. Muito menos que coma areia contaminada.

Mas o povo que tem cachorro, infelizmente, ignora esses aspectos do problema. Muitos por absoluto desconhecimento. Outros, no entanto, se fingem de desentendidos e simplesmente ignoram a lei. Danem-se as consequências.

Engana-se quem pensa que o problema se restringe à praia. No Rio temos a Floresta da Tijuca, das maiores florestas urbanas do mundo. Os animais da mata não têm anticorpos pras doenças comuns a cães e gatos domésticos. O resultado pode ser catastrófico. Há um tempo, uma gripe quase dizimou a população de micos da floresta.

Sei que muita gente tem seus cães em casa e os trata como um membro da família. Sei que muitos ficarão chateados ao lerem esse texto. Outros farão o que fazem hoje: fingem que a lei não existe. Acham que ela é uma frescura e sacam a desculpa de que o animal é dócil e que, portanto, não vai atacar ninguém. Então, levam seus bichinhos para fazer xixi e cocô numa cachoeira de um parque nacional. Eu gostaria muito que esse texto sensibilizasse um dono de cachorro que fosse a não mais fazer isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *