A vírgula respiratória

Certamente você tem algum amigo que escreve mal pra cacete. Daqueles capazes de escrever parágrafos inteiros absolutamente incompreensíveis. Trabalhei com um assim tempos atrás. Gente boníssima. Escrevia mal e admitia isso. Sabia lidar com suas limitações.

Todos temos virtudes e defeitos e um dos mistérios da vida é saber lidar com eles. Valorizar o que se tem de bom e minimizar as fraquezas.

Mas para isso, é preciso se ter a tal da autocrítica.

A internet é um bicho muito pernicioso pra essa tal de autocrítica. Em questão de horas você pode passar a pilotar um blog e disseminar suas ideias mundo afora. Influenciar. Ser conhecido e reconhecido. Virar referência.

Isso motiva um monte de gente a escrever sobre os assuntos que domina. O problema é que às vezes a pessoa não domina o português para conseguir verbalizar o que quer dizer. E isso se torna potencialmente perigoso quando não há autocrítica.

Nestes verdadeiros festivais de barbaridades que grassam internet afora, há alguns elementos incrivelmente comuns. Um dos meus favoritos é o que eu carinhosamente chamo de vírgula respiratória.

Grosso modo, a vírgula é uma pausa breve na leitura. Uma interrupção menor que a parada de um ponto. E é óbvio que ponto e vírgula têm utilidades distintas. Quando você lê algo, normalmente a sua pausa para respirar se dá num ponto. E não existe um virgulão e uma virgulinha. Ou seja, o tempo de pausa de qualquer vírgula deveria ser comum a qualquer vírgula do texto. Mas não…

Então que raios é essa vírgula respiratória?

O cidadão começa a escrever uma frase, junta na outra, pensa em outra coisa e emenda tudo om vírgulas, não importa que sejam ideias distintas, ele sai colocando tudo num parágrafo gigante, é como se não houvesse o ponto, tudo é embolado numa única e inacreditável frase que parece que não vai terminar nunca até que ela acaba no ponto final do parágrafo, é inacreditável…

Leia por favor o parágrafo acima. Você vai lendo até que, em uma destas vírgulas, dependendo da sua capacidade pulmonar, acaba o ar. Ai, você será obrigado a inspirar profundamente pra sobreviver ao texto. É isso. Essa, caro leitor, é a vírgula respiratória. Ela é diferente de todas as demais vírgulas do texto pois a pausa que ela provoca é infinitamente maior que as demais.

É ela. A vírgula respiratória. Criada para sua salvação. Sinal inconfundível de pedantismo e semi-analfabetismo.
Corram pras montanhas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *